CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

Segundo a Sociedade Espanhola de Patologia Dual, 2/3 dos dependentes químicos s​ofrem de outra doença mental e esta descoberta mudou o tratamento psiquiátrico dos que abusam de drogas. “Vou a Madri para a Jornada Nacional de Patologia Dual, de 19 a 21 de abril, onde explico como uma equipe multidisciplinar e atividades físicas regulares têm ajudado a parcela de pacientes que se enquadram neste caso entre os mais de 100 que tenho hoje internados na clínica no Rio”, informa o psiquiatra Jorge Jaber.

Para o médico brasileiro pós-graduado em dependência química em Harvard, a grande influência negativa do uso de  drogas se refere à população de baixa renda. Segundo ele, quanto mais favorecido economicamente, maior a proteção dos efeitos negativos do uso de drogas e de doenças psiquiátricas, já que um jovem que more em condomínio na Barra é menos exposto a problemas como transtorno de estresse pós-traumático do que os que moram em comunidades carentes e vulneráveis, enfrentando confrontos armados constantes.

Jorge Jaber afirma que, da mesma maneira que a falta de alimentação pode conduzir a doenças como anemia e a desnutrição, a falta de cuidados médicos básicos para a juventude também pode se manifestar como doenças psiquiátricas de maneira geral. “A falta de infraestrutura, que seria dever do Estado, impulsiona o aparecimento de doenças psiquiátricas, enquadrando aí os transtornos no uso de drogas. Assim, sem prevenção, o uso cada vez maior de substâncias químicas traz a oportunidade de manifestação de doenças psiquiátricas e secundárias ao uso de drogas”. Ele esclarece que o registro desse aumento fez surgir a união das duas patologias. “Temos visto na prática que está se tornando mais comum a ocorrência de duas doenças juntas, o que encarece o tratamento de usuários de substâncias químicas. É muito importante a prevenção intensa para evitar que uma ou outra ou as duas se apresentem. O que era um problema ligado ao uso de uma substância, por exemplo a maconha, agora é visto como problema duplo, com depressão, ansiedade ou transtorno psicótico associados.”

Na Espanha, o psiquiatra vai mostrar os resultados do trabalho que realiza. “Agora desenvolvemos tratamento amplo com equipe multidisciplinar que cuide da saúde mental com medicamentos e terapias, mas também através das artes, cinema, teatro, artes visuais, música, e atividades físicas diversas, para introduzir na juventude opções que tragam satisfação imediata ao jovem, combatendo assim a tendência a procurar prazeres alternativos nas drogas”, resume.

A Clínica Jorge Jaber aceita diversos planos de saúde e também desenvolve projetos de responsabilidade social, fornecendo mensalmente cestas básicas ao Quilombo do Camorim , na Zona Oeste. Os 125 alunos do curso anual de formação de terapeutas em dependência química da clínica contribuem com as cestas básicas, recursos comunitários usados na prevenção à doença, e profissionais já estão atendendo moradores do Quilombo que necessitam de ajuda especializada.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn