CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

fonte: rádio Band News FM

O crescimento do número de pessoas com depressão em todo o mundo representa mais do que um sinal de alarme diante da situação, mas, a necessidade de um debate profundo sobre a doença… E suas consequências.

Dados da Organização Mundial de Saúde mostram que 121 milhões de pessoas sofrem com depressão. Desse total, quinze por cento tentam colocar fim à própria vida. Especialistas chamam a atenção para os sinais de uma doença silenciosa… Mas que tem cura.

Um caso recente foi a morte do rapper inglês Kenny Vulcan, de 22 anos.

O artista estava desaparecido desde o dia 13 deste mês. A última vez em que foi visto foi durante uma gravação em um estúdio, no condomínio Barra Sul, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. A Polícia Civil informou que o músico tirou a vida, pois sofria de depressão.

O médico Jorge Jaber, da Associação Brasileira de Psiquiatria chama a atenção para a necessidade de investimentos para o tratamento e diagnóstico precoce da doença.

O primo do rapper, Rais Bona, diz que nunca percebeu o sintoma da doença em Kenny e que alguns familiares, que atualmente moram na Inglaterra, estão no Brasil para acompanhar o caso.

Segundo especialistas é necessário que familiares e amigos estejam sempre atentos aos principais sinais da depressão. A doença se manifesta aos poucos e por conta disso, muitas vezes não é notada.

Além disso, ainda há um preconceito muito grande que coloca esse tipo de comportamento como preguiçoso ou desinteressado, o que cobtribui para a falta de reconhecimento da doença.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn