CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn

ADRIANA BATISTA DA COSTA ARAUJO OLIVEIRA

Resumo

A finalidade deste estudo é enfatizar que a prática Vodka eyeballing é uma forma de consumir álcool totalmente nociva que pode resultar em algumas enfermidades. E que, por meio desta pesquisa, se obtenha prevenção e conscientização da sociedade sobre todas as mazelas que ocorrem devido a essa forma de introduzir a vodka pelas órbitas oculares.

 

Serão apresentados fatores os quais o consumo de bebidas alcoólicas afeta como: capacidades físicas e mentais, o emocional, entre outros. A metodologia realizada foi a pesquisa bibliográfica fundamentada através de artigos científicos e livros, ressaltando que há uma grande dificuldade em se obter material de pesquisa, pois são poucos os artigos com este conteúdo desenvolvidos no Brasil.

 

 

Palavras Chave: Vodka eyeballing, enfermidades, prevenção.

 

 

 

 

Introdução

 

 

O consumo de drogas lícitas, especificamente o álcool, que através dos estudos que estão sendo realizados, foi observado que está sendo consumido de uma forma progressiva e exorbitante mundialmente, em que este crescimento aparece especialmente entre os adolescentes e universitários.

 

Da forma que apontam as pesquisas, estes excessos do uso de bebidas alcoólicas consequentemente introduzem possibilidades de suceder-se enfermidades na população, resultando negativamente, com intervenções na família, na vida profissional, na sociedade, na saúde física e mental e assim por diante, sendo constatado que essa exageração pode transformar esta pessoa em um alcoólatra no qual o médico psiquiatra Doutor Jorge Jaber assegura em seu livro “Alcoolismo” o que foi relatado no texto acima, que é uma doença que atinge a saúde mental, física e social do indivíduo: a saúde física é afetada pela ação patológica destrutiva que o álcool exerce sobre os tecidos, órgãos, aparelhos e sistemas do organismo, causando alterações graves no funcionamento do corpo humano; a saúde mental se manifesta

 

 

pela desestabilização dos sistemas nervoso central e periférico, as alterações do comportamento levando o indivíduo a autodestruição e social porque impede que o indivíduo se realize junto as pessoas que o cercam, amam, por afetar negativamente as relações entre o alcóolatra e a estrutura familiar, os amigos, e consequentemente, prejudicando a produtividade no trabalho.

 

Dentro deste contexto de utilização excessiva, os métodos que os adolescentes executam para a ingestão do álcool, além da via oral, utilizam técnicas diferentes que chamam de “beber com o corpo” como a tampodka via vaginal e anal, a arte dos cinco sentidos, a eyeballing, entre outros.

 

Neste artigo, a prática que será explicada é a Vodka eyeballing, que a evolução entre os jovens se expande compulsivamente.

 

Com a construção deste trabalho se pretende ressaltar e prevenir sobre todos os malefícios em que a realização da vodka eyeballing ocasiona nestes indivíduos, impactando também na sua vida pessoal, familiar e social.

 

Para concretização metodológica deste artigo foi aplicado o método de levantamento bibliográfico fundamentado através de artigos científicos e livros, percebendo a grande relevância deste estudo porque há uma enorme dificuldade, pois, são poucos os artigos com este conteúdo desenvolvidos no Brasil sobre um assunto que é necessário ser estudado e obter informações porque suas consequências são totalmente prejudiciais à saúde.

 

 

 

 

Desenvolvimento

 

 

Na atualidade, os jovens estão deglutindo álcool de uma maneira exabundante com conceitos de aceitação em grupos sociais, para se sentirem com coragem e combaterem sua timidez, ocasionando a embriaguez. Assim, aparecem diversos modos de administrar o álcool. Desta forma, emergiu a vodka eyeballing, que significa inserir o álcool exatamente na mucosa ocular. Essa técnica teve início na Europa aos Estados Unidos e já são executadas em Países como México, Colômbia e com relatos de alguns incidentes no Brasil.

 

A prática da vodka eyeballing habitualmente é utilizada entre adolescentes e universitários nos quais são desafiados por intermédio das redes sociais, YouTube e o Facebook. Os participantes desta tendência de consumir vodka diretamente pelos olhos informam que aplica esse procedimento com o intuito de alcançar a absorção rápida e eficaz

 

 

para ficarem embriagados em menos tempo e não apresentarem vestígios do uso de bebidas alcoólicas por via oral.

 

Médicos e Oftalmologistas afirmam que esta estratégia para obter a alcoolizes mais precisa em menos tempos não é verídica. O que ocorre são sequelas com ocorrências de profundas enfermidades.

 

Hospitais de emergências, em seus plantões, evidenciam um crescimento expressivo em atendimentos a esses utentes que aplicam a bebida em sua visão, constatando uma grande persuasão entres universitários e adolescentes confirmando o que foi relatado no segundo parágrafo deste texto de desenvolvimento.

 

No ano de 2010 surgem noticiários com informes sobre vodka eyeballing com propósito para advertirem a população há esse acontecimento. As informações evidenciam que os Estados Unidos têm uma responsabilidade sobre este método porque as algumas garçonetes oferecem essa forma de consumir o álcool em apresentações como diversão em resorts, com objetivo de adquirir gratificações.

 

Há também uma indiciação de atribuição ao filme “Kevin and Perry go large” que foi lançado em 2000 como incentivador a esse hábito de embebedar-se pelas vistas, já que existe uma cena com um ator realizando esta performance.

 

 

OS PERIGOS E PROBLEMAS QUE SE DESPONTAM DEVIDO À VODKA EYEBALLING

 

 

A vodka, em sua composição, contém etanol e suas decorrências, quando executadas nos olhos, são erosivas. As consequências desta tendência são inúmeras mazelas com alguns efeitos sem reversões.

 

Foram observados que essa técnica ocasiona dores, queimação, ulceras, injeção conjuntiva, infecções oculares, escoriações nas córneas com resquícios comprometedores que podem originar angiogenesis patológica, implicando em até uma perda da habilidade de enxergar, tornando se totalmente irreversível entre outros impactos problemáticos.

 

Entretanto, há hipótese de despontar um grave ferimento ocular com hemorragias sem desvio se o recipiente usado lesionar o globo ocular, visto que é posicionado bem próximo dos olhos.

 

Portanto constata os perigos que esse modo de consumir bebidas alcoólicas que é declarado como diversão resulta, já que é indubitavelmente inconsequente.

 

 

Considerações Finais

 

 

Este artigo teve objetivo de esclarecer, trazendo informações sobre as novas práticas que estão sendo realizadas para a utilização de consumo alcoólico especificamente da técnica vodka eyeballing.

 

Percebendo a necessidade de artigos que falem sobre esse assunto, visto que são poucas pesquisas realizadas.

 

Surgindo uns questionamentos que se constitui em algumas perguntas: o que acontece com esses sujeitos que com todos esses riscos participam destas competições? E porque esses métodos são tão expressivos entre os adolescentes e universitários?

 

Entendendo a importância para prevenções sendo fundamental palestras, expondo todas as complicações problemáticas que este indivíduo sofre com esclarecimento para sociedade, requerendo observações com prudência dos familiares e profissionais de saúde.

 

Com a construção deste estudo verifica se uma grande preocupação, já que a extensão para expandir essa habilidade de embebedar-se através dos olhos pode processar em uma agilidade bem eficiente visto que acontecem por meios de redes sociais.

 

Ressaltando que, além de quererem conquistar uma sensação de exaltação de euforia se embriagando, tem também uma intenção de fraudar exame toxicológico.

 

Espera se que esta pesquisa consiga alcançar a percepção que existe uma grande emergência para intervenções dessa prática compreendendo todas consequências negativas que são ocasionadas nestes indivíduos no contexto social, físico, mental, pessoal e familiar.

 

 

 

 

Referências

 

 

 

JABER, Jorge, Médico Psiquiatra. Alcoolismo. Editora Revinter.

 

O CÉREBRO ADOLESCENTE: Guia de sobrevivência para criar adolescentes e jovens

 

adultos.                    Disponível                     em:                     <https://books.google.com.br/books?hl=pt-

 

BR&lr=&id=T7A0DQAAQBAJ&oi=fnd&pg=PT6&dq=livro+que+fala+sobre+vodka+eyeba

 

lling&ots=JDkFRVVdaj&sig=jvaA0xDZal-b-

 

qR6SBlgrZmFCt8#v=onepage&q=livro%20que%20fala%20sobre%20vodka%20eyeballing&

 

f=false>. Acesso em 18 nov. 2018.

 

 

SOCIOCOGNITIVE FACTORS AND PERCEIVED CONSEQUENCES ASSOCIATED WITH

 

ALTERNATIVE FORMS OF ALCOHOL USE. Disponível em: <https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/07448481.2016.1233558>. Acesso em 11 nov. 2018.

 

THE  “EYEBALLING”  TECHNIQUE:  AN   EMERGING   AND   ALERTING  TREND   OF

 

ALCOHOL MISUSE. Disponível em: <www.europeanreview.org/wp/wp-content/uploads/2311-23171.pdf>. Acesso em 10 nov. 2018.

 

THE RISE OF NEW ALCOHOLIC GAMES AMONG ADOLESCENTS AND THE CONSEQUENCES IN THE EMERGENCY DEPARTMENT: OBSERVATIONAL RETROSPECTIVE STUDY. Disponível em: <https://pediatrics.jmir.org/2018/1/e4/>. Acesso em 12 nov. 2018.

 

UNUSUAL ALCOHOL CONSUMPTION METHODS AND RISKY DRINKING. Disponível em: <http://ncurproceedings.org/ojs/index.php/NCUR2017/article/view/2219>. Acesso em 10 nov. 2018.

 

VODKA EYEBALLING: A POTENTIAL CAUSE OF OCULAR INJURIES. Disponível em: <http://citeseerx.ist.psu.edu/viewdoc/download?doi=10.1.1.808.4712&rep=rep1&type=pdf>. Acesso em 12 nov. 2018.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn