Jessica Barbosa de Albuquerque

RESUMO

PRIMEIRO PASSO DE NARCÓTICOS ANÔNIMOS: ‘Admitimos que éramos impotentes perante nossa adicção e que nossas vidas tinham se tornado incontroláveis.”

Um adicto é simplesmente uma pessoa cuja vida é controlada pelas drogas.

Em Narcóticos Anônimos o primeiro passo é estar limpo. Isto é o mais importante. É necessário admitir a impotência e ingovernabilidade que a vida se tornou.

Ninguém poderá admitir, somente o adicto, ele próprio terá de admitir a sua própria impotência, diante das drogas, o que leva também a uma rendição.  O primeiro passo é inegociável, deve ser praticado com absoluta consciência. Parar de usar, em primeiro lugar.

 

 

PALAVRAS-CHAVE: Admissão – Impotência – Rendição – Perca do Controle – Princípios Espirituais

 

INTRODUÇÃO

Em Narcóticos Anônimos o primeiro passo é estar limpo. Isto é o mais importante. É necessário admitir a impotência e ingovernabilidade que a vida se tornou. É necessário admitir que é um “adicto”, portador de uma doença progressiva, incurável e fatal, porém estacionária; é necessário se render a essa realidade e principalmente aceitar isto. Lembrar que não se pode controlar o uso de qualquer substância química que altere a mente ou humor é fundamental para vivenciar a dor da retirada das drogas e assim começar a entrar em recuperação.

Aceitar a doença da adicção (Dependência Química) é uma iniciativa importante para a mudança de atitudes e comportamentos, essa aceitação não necessariamente se dá de um dia para o outro, pode ser uma mudança lenta, mas gradual e honesta.

O ato de Rendição aparenta ter uma conotação negativa. Pode ser interpretado como um ato de fraqueza, derrota, algo humilhante e degradante. A nossa cultura considera que o sucesso é o oposto à rendição.

A filosofia dos 12 passos, reforça que para recuperar-se da adicção, a rendição é um ato libertador.

William Booth, fundador do Exército da Salvação Nacional, disse: ” A grandeza do poder de um homem está na medida da sua rendição”.

 

 

 

 

 

 

 

DESENVOLVIMENTO

Ninguém poderá admitir, somente o adicto, ele próprio terá de admitir a sua própria impotência, diante das drogas, o que leva também a uma rendição.

Negação é a negativa diante da impotência, é a relutância em admitir a derrota, é a tentativa repetida de controlar o uso, é a negação de que temos uma doença, e de que nossos comportamentos insanos, estão nos prejudicando e a outros. Negar o problema é uma defesa da doença, do nosso egocentrismo e auto-suficiência.

 

IMPOTÊNCIA – FALTA DE CONTROLE

É o resultado direto da compulsão, da falta de controle diante da droga e da perda do poder de escolha. Finalmente, a vida, as relações familiares, sociais, trabalho, amigos, estudo, casamento, tudo é atingido de uma forma ou de outra. Não há outra opção, o único pensamento é de como conseguir e obter mais uma dose. Uma é pouca e mil não bastam.

Existe um desejo de parar, mas não há forças para tal… Porquê? Justamente porque não se trata apenas da droga. Trata-se da doença da Dependência Química (Adicção), todos os pensamentos e comportamentos voltam-se para o uso, e a inabilidade de lidar com a situação e com o problema leva a usar mais e mais.

O primeiro passo é inegociável, deve ser praticado com absoluta consciência. Parar de usar, em primeiro lugar. Muitos praticam este passo em todos os dias, as vezes inconscientemente. As irmandades de AA/NA, as reuniões de auto ajuda, são a base sólida onde os ingressantes reavivarão este passo a cada reunião. Por 12 horas, por 20 horas, por 24 horas… Só Por Hoje, só por uma hora, se um dia for muito que seja de cinco em cinco minutos.

 

PRINCÍPIOS ESPIRITUAIS

No primeiro passo, focalizaremos honestidade, mente aberta, boa vontade, humildade e aceitação.

Honestidade: Começa pela admissão da verdade sobre a doença e continua com a prática da honestidade no dia-a-dia.

Mente aberta:  significa estar pronto para acreditar que possa existir uma nova maneira de viver e querer vivenciá-la.

Boa vontade: Se fará presente e necessária no dia-a-dia, no esforço pessoal, em seus próprios cuidados, em reconhecer seus limites, em fazer “algo a mais” por si ou por outro, então será preciso boa vontade.

Humildade: Tão essencial no primeiro passo, se expressa muito claramente na nossa rendição. A humildade é mais facilmente identificada quando aceitamos quem realmente somos – nem piores nem melhores do que acreditávamos ser quando usávamos, apenas humanos. Humildade em aceitar e pedir ajuda quando for preciso, em reconhecer os próprios limites, defeitos e sentimentos. Humildade se requer de uma forma clara e transparente.

Aceitação: Temos que fazer mais do que meramente admitir que somos adictos (dependentes químicos). Quando aceitamos nossa doença, sentimos uma profunda mudança interna, caracterizada por um sentimento de esperança. Aceitamos nossa doença e nossa recuperação, e o que as duas realidades significarão em nossas vidas.

 

 

CONCLUSÃO

Se admitimos a impotência perante as drogas, temos que admitir que os sintomas existem, que vamos passar por eles e que precisamos utilizar de toda a ajuda para dar continuidade no processo de recuperação, tendo um primeiro passo bem feito, trabalhando os princípios espirituais, identificando o processo de negação ficará mais fácil entrar em recuperação.

Nada, virá sem algum sacrifício. No início será um processo doloroso, porque a mudança muitas vezes é dolorosa. Mas se praticados os princípios espirituais e os passos, com o passar do tempo e com ajuda, esta nova maneira de viver será algo maravilhoso, muitos adictos nunca experimentaram uma vida sem drogas, portanto trabalhando o primeiro passo conscientemente será um aprendizado de uma nova vida, de esperança em dias melhores.

A droga só pode ser vencida quando não há confronto direto. Render-se é não mais lutar, não significa não ter ação (que é fundamental)

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

http://drogaseseusdissabores.blogspot.com/2012/01/resumo-1-passo-de-narcoticos-anonimos.html Acesso em 12/07/2018

 

http://soporhoje2.blogspot.com/2014/06/primeiro-passo-do-livro-isto-resulta.html Acesso em 16/07/2018

 

Guia Para Trabalhar Os Passos de Narcóticos Anônimos – WSO Catalog Item N° BR – 1400